Open Banking

6 dicas para inovar na crise e superar os desafios do mercado

A tecnologia traz grandes oportunidades para inovar na crise e sair dela com os negócios em situação ainda melhor. Apesar das incertezas e receios dos desafios decorrentes da pandemia do coronavírus, os CIOs podem aproveitar este momento para remover barreiras para a transformação digital e fazer mudanças que se tornarão vantagens competitivas.

Em poucos meses, os diferentes setores já evoluíram mais do que fariam em 10 anos, acelerados pela nova realidade. O home office virou modelo padrão de trabalho em plena quarentena e muitas empresas finalmente se renderam às vendas pela internet. Até a telemedicina encontrou a oportunidade que faltava para ser aceita de vez na sociedade, com o cuidado da saúde sendo realizado por conferências à distância.

O mercado aprende a se ajustar ao novo cenário e nada será como antes. Quem souber aproveitar o momento para reformular o mindset de sua organização terá vantagem competitiva quando tudo passar. Por isso, preparamos este conteúdo especial com 6 dicas para você inovar na crise!

Aproveite ao máximo a nova dinâmica de recompensa de risco

Em um cenário comum, os CIOs hesitam em adotar modelos que ainda não foram testados, administrado com cautela os riscos de novas estratégias. Porém, quando eles já não têm mais nada a perder, as chances de falhas não parecem tão ameaçadoras.

Em uma crise, o próprio sistema entra em colapso e passa a fracassar por si só. Então, as opções são introduzir mudanças ou simplesmente fechar as portas. Isso inclui aplicar e buscar formas de captar investimentos que não estavam previstos nos orçamentos e reestruturar o formato de trabalho da equipe.

Na quarentena, o trabalho home office se mostrou necessário, sendo uma medida que muitas empresas relutavam em adotar com receio, por exemplo, de ter menos engajamento da equipe. Só que essa confiança nos colaboradores se tornou essencial para que as operações continuem, mostrando que a nova dinâmica pode sim funcionar.

O investimento na infraestrutura necessário para aplicar o modelo pode até ser um risco, mas que traz recompensas. Afinal, é a forma para que a sua empresa possa continuar a gerar resultados. O momento de urgência pede que os CIOs apostem na reestruturação dos processos e na realocação de seus times.

Inove em ciclos de períodos semanais ou mensais

As mudanças e buscas por disrupção por conta da pandemia estão aceleradas. Para acompanhar essa velocidade, o indicado é operar as estratégias em ciclos, aplicando a metodologia ágil nos trabalhos da equipe.

Veja o que pode ser melhorado hoje que irá influenciar nas melhorias para o futuro. Se possível, faça as reformulações semanal ou mensalmente, testando-as gradativamente conforme as aprovações.

Além disso, dê preferência por mudanças sem custo ou soluções que possam agregar alto valor e procure aprimorá-las a cada ciclo. Dessa maneira, é possível evitar investimentos mal aplicados ao mesmo tempo em que sua organização poupa recursos nesta fase tão complicada.

As etapas para inovar na crise também funcionam como uma forma de tirar a ociosidade da equipe, permitindo que os colaboradores possam se sentir produtivos.

Concentre-se em uma meta individual sem distrações

Dar prioridade às tarefas de forma isolada é um desafio normal no cotidiano das empresas. Em um momento de incertezas, os CIOs encontram a oportunidade de reestruturar os focos com mais calma, por conta da limitação de ações à disposição.

Para as equipes de TI, essa é uma forma de permitir que o trabalho seja concluído mais facilmente. Com menos distrações, os colaboradores conseguem focar melhor para finalizar as tarefas e realizar as entregas.

Esse exercício pode ser o caminho para reformular o modelo de trabalho, de forma que as demandas possam se tornar mais organizadas mesmo depois da crise. É também um caminho para enfrentar os desafios da transformação digital, a qual ganhou mais evidência para as empresas.

Descentralize as tomadas de decisão entre equipes locais ou líderes regionais de TI

Da mesma forma que as equipes podem ter mais resultados se estiverem focadas em um objetivo por vez, separar as tomadas de decisão entre os líderes de TI também pode render ideias para inovar na crise.

Descentralizar as estratégias entre equipes ou regiões de atuação é uma forma de dar mais liberdade para pensar fora da caixa, sem seguir o tradicional guia de receitas para a crise. Cada situação requer uma ação diferente, assim como cada contexto local.

A liderança deve estar preparada para se adaptar e reinventar. Por isso, ter subgrupos que possam trazer novas ideias e entender que soluções podem ser benéficas ao processo é fundamental durante uma crise. Escale um coordenador geral para acompanhar os trabalhos das equipes e deixe que elas apliquem seus conhecimentos para se adaptarem aos ambientes específicos, de acordo com as metas da organização.

Pense na intenção estratégica e não no plano estratégico

Manter-se fiel a um plano estratégico é uma medida que carece de solidez para enfrentar uma crise. Ele foi desenvolvido fora do contexto do momento e, muito provavelmente, não terá a mesma aplicação original.

Apostar na intenção estratégica vale muito mais a pena, principalmente por conta da pressão. A ideia é focar nos objetivos finais — como elaborar formas de melhorar a experiência do cliente, por exemplo — em vez de padronizar como o processo deve seguir.

Defina os prazos, mostre à equipe aonde deve chegar e deixe-a livre para encontrar as soluções e estratégias. Esse espaço é importante para inovar na crise e apresentar novos mecanismos de sucesso, até porque facilita adaptações diante de mudanças repentinas.

Incentive mais comunicação

Durante uma crise, é importante incentivar o poder de comunicação entre a equipe mais do que o normal. É o momento em que todos precisam expor ideias para inovar. Principalmente no modelo home office, essa interação é muito valiosa para acompanhar o andamento das tarefas e gerar debates enriquecedores.

Procure incentivar reuniões diárias, ainda que não haja o que discutir. O simples fato de separar esses momentos de rotina pode levar a insights importantes para garantir os resultados. Acompanhar e compartilhar informações sobre a crise pode ser um combustível para essas ideias.

Mas atenção: evite pular ou cancelar uma reunião, pois isso pode gerar controvérsias e pânico entre as pessoas. Com isso, a equipe perde o foco e os resultados podem ser prejudicados.

Procure aplicar as 6 dicas acima na sua organização e você verá aumentar as suas chances de inovar na crise. A participação de todos é fundamental para sobreviver a este momento e direcionar a empresa rumo ao novo modelo de mercado após a Covid-19.

Se você gostou deste artigo, continue no blog e veja outros conteúdos inspiradores!