FinanceHackathon

Como foi o segundo Hacka GR1D on-line?

Mais um hackaton on-line, promovido pela GR1D e com o apoio da Shawee, chega ao fim. Destinado à criação de soluções que levassem tecnologia para o setor financeiro e de seguros, foi exclusivo para participantes que obtiveram no mínimo 4 mil pontos nos MEGA HACKS da Shawee.

Além disso, os organizadores deste Hacka GR1D decidiram mais uma vez inovar e mesclaram tanto participantes sem nenhuma experiência no mercado financeiro quanto os conhecedores e especialistas do Open Banking. 

Este post conta um pouco mais sobre como foi toda a experiência do ponto de vista dos jurados, mentores e participantes. Agora, se você quer saber quais foram os projetos vencedores e tudo o que aconteceu de interessante nos três dias cheios de desafios e conhecimento continue a leitura deste post!

A quinta edição do Hacka GR1D, segunda em formato on-line, aconteceu entre os dias 21 e 23 de agosto de 2020, com a divulgação dos três projetos vencedores numa live que foi ao ar no dia 27 às 19h. 

Foram 202 pessoas inscritas e 14 projetos apresentados. Os participantes puderam contar com toda a expertise de 50 mentores, grande parte profissionais do mercado financeiro e com conhecimento em Open Banking, que se puseram à disposição das equipes. 

Segundo Fabiana Bergamin, diretora de novos negócios da GR1D, “As lives pré-hacka foram muito interessantes e despertaram interesse e bastante interação. Tivemos uma live comigo e o Rogério Melfi [especialista em Novas Plataformas na TecBan] falando sobre os conceitos do Open Banking. Já a Carol Jorge, Ale Junior e Luis Nugnes, também da TecBan, contando sobre as APIs da plataforma, em especial as APIs de Open Banking disponibilizadas exclusivamente para o desafio.

Fabiana ainda completou: “Pessoas que não estavam envolvidas diretamente no tema passaram a se interessar mais pelo assunto e se envolveram nessa que será a nova revolução do mercado financeiro”.

As soluções desenvolvidas durante a hackaton foram incríveis e mostram um grande potencial. Vamos conferir agora um pouco mais sobre cada ideia.

Conheça os três melhores projetos

Seguindo o tema do Hacka GR1D, que era o de desenvolver tecnologia para o setor financeiro e Open Banking, os participantes aproveitaram a presença dos mentores ao máximo e desenvolveram soluções cheias de potencial. Confira o TOP 3 agora:

1º lugar: Aurum  

O grupo descobriu que 76,2% das dívidas familiares do mês de julho de 2020 aconteceram por inadimplência do cartão de crédito. Ou seja, a má gestão e as dificuldades para controlar os gastos tornam disparadamente os cartões de crédito a dívida mais comum entre os brasileiros.

Com este fato em mente, o Time 18 do Hacka GR1D criou a API e aplicativo Aurum, que são ferramentas para o gerenciamento dos cartões de crédito. Ao utilizar a Aurum, o usuário poderá controlar o seu limite e transferir a cobrança de itens de uma fatura para outra conta bancária em um outro cartão de crédito. Além disso, a Aurum ainda disponibiliza uma visão geral da situação financeira ou gastos de acordo com cada cartão. 

Para o desenvolvimento desta solução, a equipe utilizou três APIs do marketplace da GR1D e da TecBan:

  • TechBan: API de acesso a contas e transações;
  • ProScore: API de classificação de pontuação de score para demonstrar reputação financeira;
  • DataSeek: API de consulta de dados cadastrais.

2º lugar: Financia +

Já o time 6 considerou um outro grande problema financeiro atual: a dificuldade de acesso à crédito de Micro e Pequenos Empreendedores e Microempreededores Individuais, principalmente durante a crise da COVID-19.  

O aplicativo Financia +, então, foi criado como forma de apoiar o ecossistema fornecendo modelos computacionais de gestão do risco e fortalecendo o acesso a microcrédito e novas opções de investimento no varejo.

Para a construção da solução, o grupo utilizou as seguintes APIs:

  • EasyCrédito: API de crédito simplificado que não exige garantias;
  • Procob: API de consulta de informações sobre Pessoas Jurídicas, com informações Online do Serasa Experian; 
  • Geofusion: APIs de análise de renda provável, potencial de consumo e perfil sociodemográfico, entre outros.

3º lugar: AutoMATCH

O grupo que ficou em terceiro lugar no TOP 3 do Hacka GR1D notou que existe um grande problema atual de burocracia na aprovação de crédito para a compra de veículos automotivos.

A aplicação AutoMATCH foi desenvolvida para que concessionárias de veículos automotivos consigam oferecer melhores condições de financiamento para seus clientes, utilizando dados coletados via Open Banking em tempo real. Dessa forma o cliente contrata o melhor serviço, a concessionária economiza tempo com burocracias e ainda oferece as melhores ofertas com um atendimento único. 

O grupo utilizou a API CRK, disponível no marketplace da GR1D, que faz conversão de taxas. Além dessa, o time 1 ainda utilizou duas APIs do portfólio da TecBan:

  • Lista de produtos;
  • Acesso a contas e transações.

Sobre a importância dos hackatons nos dias de hoje, sobretudo nesta edição, focada no desenvolvimento de tecnologia para o setor financeiro, Fabiana Bergamin acrescentou “Esse evento, junto com o Hackathon da TecBan, que aconteceu há pouco mais de um mês, são os marcos para começar a envolver outros ecossistemas nessa que será a grande revolução do mercado financeiro: o Open Banking! Temos muitos a aprender e desbravar. E estamos somente começando!”.

Confira mais sobre o segundo Hacka Gr1D On-line aqui ou acesse os Trends da GR1D para mais atualizações sobre o ecossistema financeiro!