Finance

Robo-banker: tecnologia aplicada aos serviços financeiros

A digitalização dos negócios chegou ao mercado bancário trazendo uma série de novas soluções e ferramentas. Dentre tantos serviços financeiros disponíveis, com o uso da inteligência artificial tem sido possível reinventar também o modo de orientar os clientes nas tomadas de decisões sobre investimentos. 

Essa é a proposta do robo-advisor: assumir o papel de consultor de negócios financeiros, para que os clientes possam gerenciar seus ativos de forma independente, com uma intervenção humana mínima.

Conceitualmente, o robo-advisor também pode ser definido como uma solução de gerenciamento digital de patrimônio, termo conhecido em inglês como Digital Wealh Management.

Quer entender melhor como funciona o robo-banker na prática? Continue lendo este artigo! 

Definindo o robo-advisor

O robo-advisor pode ser definido como uma plataforma digital, que utiliza algoritmos para fornecer serviços de planejamento financeiro, indicando ao cliente qual a melhor maneira de alocar seus recursos.

 Para prestar este tipo de serviço, o robo-advisor coleta e analisa as informações dos clientes, como situação financeira, aversão ao risco e objetivos. 

 Com base nos resultados dessa avaliação, o robo-banker tem condições de fazer as recomendações para o cliente, apontando o melhor portfólio de ações ou ativos disponíveis e, muitas vezes, investindo automaticamente os recursos.

Em 2008, a Betterment lançou o primeiro robo-banker, que começou a investir dinheiro de clientes dois anos depois. Ainda hoje, o consultor financeiro permanece entre os 10 melhores robo-advisor do mercado

As vantagens do robo-advisor 

O uso de um um robo-advisor pode parecer muito futurista, mas, na verdade, ele já é realidade no mundo, com destaque para os Estados Unidos, e vem ganhando espaço no Brasil.

Isso porque é um dos serviços financeiros que usa tecnologia de ponta para simplificar a vida das pessoas e aumentar a produtividade das empresas. É a inteligência artificial revolucionando o modo como os processos são conduzidos.

Veja, a seguir, algumas das vantagens do robo-banker:

Redução de custos: como a intervenção humana é mínima, os custos de consultoria financeira diminuem bastante. Geralmente, empresas que oferecem a orientação do robo-advisor cobram uma taxa fixa anual que varia entre 0,2% e 0,5% do saldo total da conta do cliente. Para um planejador financeiro humano, o custo fica entre 1 e 2%.

Alta disponibilidade: é possível acessar o consultor financeiro todos os dias, ininterruptamente, ou seja, 24 horas por dia / 7 dias na semana. Basta ter conexão à internet, para se contar com a consultoria do robo-banker. Se o cliente quiser investir no domingo à meia-noite, ele pode.

Agilidade e eficiência: antes da consultoria robótica e da automatização dos investimentos, os processos eram mais morosos. Muitas vezes, dependendo da negociação, era preciso se reunir fisicamente com o consultor financeiro e preencher alguns documentos. Com o robo-banker, este processo foi reduzido para alguns cliques.

Em que situações usar um robo-advisor 

Mesmo com tantos outros serviços financeiros disponíveis ao seu alcance, diferentes públicos têm optado pelos robo-advisors.

Para os millennials é uma alternativa interessante, porque oferece mais segurança e conforto, isentando-os do “trabalho de adivinhação” ao investir. Além disso, normalmente, oferecem taxas mais baratas que os conselheiros humanos. Outro ponto importante: permite planejar a aposentadoria.

Já os aposentados e indivíduos com alto patrimônio líquido tendem a buscar pelo robo-banker para fazer testes. Afinal eles têm mais renda disponível e, algumas vezes, um pouco mais de experiência também.

O fato é que o robo-advisor pode ajudar qualquer cliente a manter suas economias investidas. Afinal, existe um software automatizado capaz de lidar com a situação a um custo muito baixo e sem que o cliente precise alocar muito tempo. 

Como um robo-banker pode auxiliar o cliente?

É importante deixar claro que a consultoria digital financeira, proporcionada por um robo-advisor, é chamada de robo-banker porque a plataforma presta uma consultoria típica de um gerente de private banking. Ou seja, sem exigir do investidor conta prime, conhecimento prévio em investimentos ou altas taxas pelo serviço de consultoria.

De outro modo, vale destacar que o robo-banker não trabalha sozinho. Ele analisa diariamente o mercado e a carteira. Com isso, ele  pode reajustar a carteira de acordo com as alterações feitas pelo investidor como: novos aportes, redução do valor a investir e mudanças nos objetivos, por exemplo.

Ou seja, o robo-advisor atende ainda melhor o cliente a partir da interação feita com o uso da inferência bayesiana, método que consiste na avaliação de hipóteses. Assim, o investidor pode inserir suas visões do mercado e calibrar a carteira ou, ainda, receber calls do mercado e mudar a carteira.

Quer conhecer outras novidades no uso de inteligência artificial aplicada aos serviços financeiros? Continue acompanhando o Trends.